sábado, 26 de maio de 2012

Charles Worth: o pai da alta-costura


Sabe quando você leva um modelo de vestido para sua costureira de confiança fazer? Era assim até a metade do século XIX, costureiras e alfaiates não tinham poder nenhum de decisão sobre as roupas feitas, quem escolhia era a cliente. Mas, com a chegada de Charles Worth, inglês, radicado em Paris, isso mudou.
A Maison Worth fez sucesso rapidamente e vestia toda a prestigiada sociedade parisiense, inclusive Eugênia de Montijo, esposa de Napoleão III.
           


Charles Worth: o primeiro estilista da História da Moda


O estilista foi responsável por grandes mudanças na história da moda. De acordo com Gilles Lipovetsky, Worth dividiu a moda em duas estações por ano – primavera/ verão e outono/inverno. Criou modelos únicos e exclusivos que eram executados com antecedência em desfiles com modelos. Nasce aí, o estilista, como conhecemos hoje, e a Alta Costura. “Dessa maneira, entrou então para a moda o prestígio do artista, o criador de moda que exteriorizava seu gosto e suas vontades no processo de elaboração de roupas, dando o aval de seu prestígio assinando sua criação.”, afirma João Braga, professor de História da Moda. 
    
1867

Ele também introduziu o uso da crinolina e anos mais tarde determinou o fim dela. Depois, seus modelos tinham anquinhas, silhueta dominante na Belle Époque. As criações de Worth são famosas pelos tecidos luxuosos, aplicações de renda e bordados e pela sua atenção ao caimento.Além de distribuir suas coleções para diversas realezas da Europa, Worth foi o primeiro a vender moldes de tecidos para reprodução para os Estados Unidos.    

Vestido com crinolina, 1861

Foi um precursor também na divulgação de suas roupas, ele acreditava que mostrando suas criações em manequins vivos, suas clientes poderiam se imaginar na roupa e assim o consumo seria garantido. “Sob iniciativa de Worth, a moda chega à era moderna; tornou-se uma empresa de criação, mas também de espetáculo publicitário.”, afirma Lipovetsky.

Charles Worth morreu em 1895, mas sua Maison continuou funcionando nas mãos de seus filhos até 1952.
Vestido com anquinhas, 1878.


0 comentários:

Postar um comentário